Depois de perder 2-1 com o Sporting na jornada inaugural, o Eléctrico perdeu agora em casa com os leões por 0-1. Foto arquivo: SCP

O Sporting venceu o Eléctrico por 1-0, em jogo da jornada 12 do campeonato nacional de futsal. Num jogo de muito equilíbrio e oportunidades para ambas as equipas, o Sporting voltou a sofrer para somar os três pontos, depois de na primeira volta ter vencido a equipa de Ponte de Sor também pela margem mínima (2-1). O Ferreira do Zêzere aplicou a goleada da jornada, ao vencer o Azeméis por 12-2.

O Sporting foi a Ponte de Sor derrotar o Elétrico por 1-0, com um golo solitário apontado na segunda parte por Esteban Guerrero, com o equilíbrio a prevalecer durante toda a partida.

Este fim de semana, o Fundão recebeu e venceu o Candoso por 6-1, ao passo que o Ferreira do Zêzere bateu o Futsal Azeméis por 12-2. O SL Benfica, por sua vez, recebeu e venceu o Leões de Porto Salvo, por 2-1. Com este resultado, o Benfica mantém a liderança isolada, com 32 pontos, seguido pelo Sporting, com 29.

O Eléctrico segue no quarto lugar da tabela, com 21 pontos, ao passo que o Ferreira do Zêzere é agora 7º classificado, com 17 pontos conquistados. Na próxima jornada, a disputar entre os dias 13 e 15 de janeiro, a ronda abre com um Sporting x Benfica. O Ferreira do Zêzere joga no dia 14 no pavilhão do Candoso, 11º classificado, ao passo que o Eléctrico joga em casa do Azeméis, atual lanterna vermelha.

Adeptos e jogadores d Ferreira do Zêzere em estreita comunhão festejam mais uma vitória no seu reduto. Foto: mediotejo.net

A ronda 12 chega ao fim esta segunda-feira, com a realização do ADCR Caxinas x SC Braga. Confira AQUI os resultados completos, classificação e os jogos da próxima jornada.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *