Sertã vai assinalar a passagem de ano com música e fogo de artifício na Alameda da Carvalha. Foto: DR

A Alameda da Carvalha, na Sertã, vai ser palco da Passagem de Ano 2022/2023 cujo cartaz promete uma entrada em grande no novo ano, com bandas musicais, DJ´s e fogo de artifício. Com organização da Câmara da Sertã, o evento tem entradas gratuitas.

A partir das 21h30, Frankie and the Guitar Men ft. Dj Bothas abrem as hostes musicais, seguindo-se Paloma & Amigos (22h30). À meia-noite haverá o Espetáculo Pirotécnico que assinalará a entrada em 2023. Segue-se a atuação dos Red (00h15) e os festejos encerram ao som do Dj Uto (Francis).

No dia 7 de janeiro de 2023, a Igreja Matriz da Várzea dos Cavaleiros acolhe o Concerto de Reis da Filarmónica União Sertaginense, às 18h00. No dia seguinte, 8 de janeiro, a programação Sertã Espírito de Natal encerra com o X Concerto Itinerante do Grupo Coral do Sertanense Futebol Clube, às 16h00, na Igreja Paroquial do Carvalhal.

Municípios a Norte cancelam festejos de Ano Novo devido a previsão de chuva

A previsão de chuva e vento forte levou as autarquias de Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Santo Tirso e Amarante, no distrito do Porto, e de Chaves, em Vila Real, a cancelarem os festejos de fim de ano. O agravamento das condições meteorológicas afeta principalmente os distritos a norte do país.

Em Vila do Conde, o programa de passagem de ano junto ao Forte de São João foi cancelado, explicou esta autarquia através da rede social Facebook.

Também na Póvoa de Varzim as condições climatéricas adversas levaram ao cancelamento da festa de fim de ano e do fogo-de-artifício, após reunião entre as autoridades locais, divulgou esta câmara em comunicado.

A autarquia de Santo Tirso divulgou em comunicado que cancelou o programa de animação da noite de passagem de ano, previsto para a praça 25 de abril, designadamente a atuação da Orquestra Pentágono, a distribuição de champanhe e o fogo-de-artifício.

Também o fogo-de-artifício da passagem de ano foi cancelado em Amarante, divulgou a autarquia no Facebook.

Já a Câmara de Chaves cancelou os festejos de passagem de ano previstos ao ar livre, com a exceção do lançamento de fogo-de-artifício, que ocorrerá nas margens do rio Tâmega pela meia-noite, divulgou esta autarquia.

Durante sexta-feira Porto, Gaia e Matosinhos tinham anunciado o cancelamento das celebrações de Ano Novo devido ao agravamento das condições meteorológicas.

A Câmara Municipal de Viseu e a Viseu Marca também anunciaram também na sexta-feira que as celebrações do fim de ano foram canceladas, mas mantém o fogo-de-artifício e a restauração a funcionar.

A Proteção Civil alertou esta sexta-feira para a possibilidade de inundações, deslizamento de terras e lençóis de água nas estradas devido às previsões de chuva e vento forte a partir de sábado, principalmente nas regiões do Norte e Centro.

A ANEPC, que cita as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), dá conta de períodos de chuva persistente, por vezes forte, a partir do final da tarde de sábado, no Minho e Douro Litoral, estendendo-se às restantes zonas do Norte e Centro a partir da madrugada de domingo.

Vila Real e Aveiro juntaram-se à lista de distritos sob aviso laranja do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na passagem de ano, devido a chuva forte e persistente, havendo cinco distritos com esta previsão.

Viana do Castelo, Porto e Braga já tinham, desde sexta-feira, o mesmo aviso laranja, devido ao mau tempo, mas esta manhã o IPMA atualizou para cinco a lista de distritos sob aviso laranja, devido a precipitação “persistente e por vezes forte” entre as 00:00 e as 12:00 de domingo.

Também na passagem de ano, domingo, o IPMA colocou os restantes distritos do continente sob aviso amarelo, o menos grave de uma escala de três, devido à agitação marítima, chuva persistente e vento forte.

Face às previsões meteorológicos e às informações sobre as bacias hidrográficas, a Proteção Civil avisa a população para a possibilidade de inundações em zonas urbanas, de cheias, deslizamentos, derrocadas, arrastamento para as vias rodoviárias de objetos soltos devido aos episódios de vento forte e piso rodoviário escorregadio e formação de lençóis de água.

A ANEPC recomenda ainda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de objetos que possam ser arrastados, não se expor às zonas afetadas pelas cheias, garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estar atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores devido ao vento mais forte, adotar uma condução defensiva e não atravessar zonas inundadas, bem como não praticar atividades relacionadas com o mar.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *