Os jovens a frequentar o penúltimo e último ano de qualquer curso do ensino superior já se podem candidatar ao 26º Programa de Estágios de Jovens Estudantes do Ensino Superior nas Empresas (PEJENE), promovido pela Fundação da Juventude. Os estágios realizam-se entre julho e setembro e pressupõem a atribuição de subsídio de alimentação e de transporte, assim como um Seguro de acidentes pessoais.

Para a região de Santarém existem mais de 40 estágios em 20 áreas de formação. Em todo o país são mais de 500 as vagas que se encontram por preencher em mais de 80 áreas distintas de formação que vão desde saúde, a tecnologias passando pelo ensino, jornalismo, gestão ou áreas como psicologia, turismo, Sociologia, Engenharia Florestal, entre outros.

Para Santarém, um dos distritos com maior oferta, existem mais de 40 vagas em 20 áreas de formação, podendo cada um dos jovens candidatar-se até duas vagas de estágio, de acordo com as suas preferências.

Os estágios realizam-se entre julho e setembro e pressupõem a atribuição de subsídio de alimentação e de transporte, assim como um Seguro de acidentes pessoais.

Francisco Maria Balsemão, presidente da Fundação da Juventude, explica que «o PEJENE promove uma relação direta entre a Escola e a Empresa/Entidade de acolhimento, através do desenvolvimento de projetos conjuntos de formação em local de trabalho, ainda durante o período de estudo dos jovens. Este é um programa cujo principal objetivo é integrar o estagiário numa entidade de acolhimento, desenvolvendo tarefas específicas de acordo com um Plano de Estágio previamente elaborado de acordo com a área de formação do estagiário. Os estágios decorrem sob a supervisão de um tutor técnico (profissional) experiente da entidade de acolhimento que, no final do mesmo, elaborará um relatório de avaliação final».

As candidaturas, que este ano estão disponíveis para todas as áreas de atividade, podem ser efetuadas através da plataforma www.fjuventude.pt/pejene2018 onde, após avaliação dos requisitos das empresas e entidades de acolhimento, a Fundação da Juventude divulga a lista de vagas para estágios, iniciando-se assim as candidaturas para os jovens estudantes.

«Em 2017 o PEJENE arrancou dando prioridade a empresas que atuassem nas áreas da Economia Laranja e Economia Verde. Nesta edição de 2018, tendo em conta o elevado número de pedidos de empresas, a Fundação da Juventude decidiu não estipular critérios de preferência, dando assim oportunidade a todas as empresas», acrescenta Francisco Maria Balsemão.

O PEJENE, que em 2017 teve uma taxa de empregabilidade de 23%, enquadra-se num dos vetores estratégicos de atuação da Fundação da Juventude – Emprego e Empreendedorismo.

Este programa tem vindo a responder, desde 1993, às necessidades dos jovens que se encontram a finalizar o ensino superior, permitindo desempenhar tarefas de caráter profissional, e aumentar os seus conhecimentos em ambiente real de trabalho e não esquecendo as tendências mundiais de desenvolvimento económico.

Gisela Oliveira

Jornalista profissional há mais de 30 anos, passou por vários jornais diários nacionais, nomeadamente pelo 'Diário de Lisboa', 'Diário de Notícias' e 'A Capital'. Apaixonada pela profissão desde a adolescência, abraçou o jornalismo nas suas diversas áreas, desde o Desporto às Artes e Espetáculos, passando pela Política e pelos temas Internacionais. O jornalismo de proximidade surge agora no seu percurso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.