Foto: CMA

Abrantes recebe ao final da tarde de sexta-feira a apresentação de um audiowalk, um percurso sonoro realizado no âmbito do projeto intermunicipal Caminhos Literários. O ponto de encontro é na Biblioteca Municipal António Botto, pelas 18h00, seguindo o grupo constituído pelo ator Ricardo Correia, grupo de teatro Palha de Abrantes, e comunidade em geral pelas ruas da cidade. O acesso a este passeio é gratuito.

Este audiowalk é da da autoria da Casa da Esquina, e permite “descobrir várias narrativas que cruzam vários tempos sobre a cidade de Abrantes, desde a visita de Filipe II de Espanha, à pregação de Gil Vicente, às as invasões francesas ou ao Teatro S. Pedro”, refere a autarquia.

A visita guiada sonora acontece “a partir do relato de um viajante que se adentra por um território desconhecido. É com esse olhar – de que vem de fora – que desenhamos um percurso na cidade, fundindo biografias, arquitetura, real e ficção. Assim o olhar deste viajante reescreve as perceções sobre a cidade e identidade de Abrantes”, descreve a sinopse da Casa da Esquina.

Com partida da Biblioteca Municipal António Botto, este percurso terá passagem pela Igreja da Misericórdia, Rua D. Nuno Álvares Pereira à Rua da Barca, Outeiro de S. Pedro, Coreto do Jardim do Castelo, Teatro S. Pedro, Praça Raimundo Soares e Praça Barão da Batalha.

Por outro lado, qualquer pessoa poderá aceder a este audiowalk de Abrantes, bastando ter um telemóvel com acesso à internet e fazer a leitura do QRcode que estará em cada um dos 8 locais que integram este percurso, e apesar de existir uma sequência para os escutar, cada ouvinte poderá fazer o seu caminho até chegar a eles.

Esta iniciativa conta com texto de Ricardo Correia, fotografia de Carlos Gomes, banda sonora de Luís Pedro Madeira, design e mapa de Joana Corker, e o audiowalk conta com as vozes de Ricardo Correia, elementos da comunidade e grupo de teatro Palha de Abrantes.

Esta é uma produção da Casa da Esquina, num projeto encomendado pelo Município de Abrantes. A Casa da Esquina é uma estrutura financiada pela República Portuguesa/Direção-Geral das Artes e Município de Coimbra 2022.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.