Cerimónia do 98ª aniversário do Núcleo de Abrantes da Liga dos Combatentes. Créditos: mediotejo.net

“São 99 anos ao serviço e em apoio dos seus sócios, principalmente daqueles mais desfavorecidos, principalmente aqueles que a Pátria esqueceu, a quem tudo foi pedido e depois esquecidos. Por ser dia de semana e para podermos dar mais oportunidades aos sócios de estarem presentes, as comemorações decorrerão no dia 1 de outubro, sábado”, refere o núcleo abrantino da Liga de Combatentes.

As cerimónias terão início às 10h00 com a realização de uma missa em homenagem a todos os combatentes falecidos, na Igreja de São João Baptista, e pelas 11h00 terá início a cerimónia militar no Jardim da República, contando com honras militares. O almoço decorrerá no Aquapolis, carecendo de inscrição até dia 26 de setembro através do Núcleo de Abrantes.

A cerimónia contará com a presença do presidente da Liga dos Combatentes, Tenente General Chito Rodrigues, que presidirá à iniciativa.

Serão atribuídas medalhas das campanhas de África e Medalhões Comemorativos dos 25 anos de Sócio da Liga dos Combatentes.

PROGRAMA

10H00 – Missa na igreja de S. João em homenagem a todos os Combatentes falecidos

10H45 – Concentração junto ao Jardim da República (Abrantes)

11H00 – Cerimónia junto ao Monumento aos Mortos da Grande Guerra, Jardim da República (Abrantes)

  • Deposição de uma coroa de flores em homenagem aos Combatentes
  • Homenagem aos Mortos
  • Atribuição de medalhas e medalhões aos Sócios
  • Alocução do Presidente do Núcleo de Abrantes da Liga dos Combatentes
  • Alocução do Presidente da Liga dos Combatentes

13H00 – Almoço no Restaurante Aquapolis – Abrantes (lado Norte)

16H00 – Fim das Comemorações

Segundo a organização, a realização das cerimónias comemorativas do 99º Aniversário do Núcleo de Abrantes estará sempre sujeita ao evoluir da situação pandémica que assola o país e às diretrizes emanadas e em vigor pela Direção Geral de Saúde.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.