Serviços de transportes públicos foram retomados esta semana no Médio Tejo. Foto: DR

Os 13 municípios do Médio Tejo estão a disponibilizar até ao dia 30 de junho uma rede gratuita de serviços mínimos de transportes públicos para todos os cidadãos, assegurando acesso às principais ligações na região. Para utilizar este serviço, e “de modo a evitar os níveis de contágio, os cidadãos não terão de adquirir bilhetes a bordo, proceder ao carregamento de passes ou validar os seus títulos anteriormente adquiridos, sendo determinada a gratuitidade dos serviços” neste período de exceção.

Segundo Miguel Pombeiro, secretário executivo da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Médio Tejo, os transportes são gratuitos para todos os cidadãos num serviço público definido como essencial e que corresponde a 1/3 do total habitual de carreiras que circulam no período de inverno. A rede de transportes públicos gratuitos começou a funcionar na segunda-feira, dia 27 de abril e abrange assim não só a população em geral, como os estudantes do 11º e 12º anos que regressam às aulas a 18 de maio.

Em comunicado, a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Médio Tejo, que agrega 11 municípios do distrito de Santarém e dois do de Castelo Branco, dá conta que esta rede de serviços mínimos garante o acesso às principais ligações no Médio Tejo, num serviço que “ficará vigente até ao dia 30 de junho” e que surge para “dar resposta às populações que ficaram desprotegidas ao nível de serviços de transporte desde que a pandemia da covid-19 começou a assolar o país”. Os horários das carreiras podem ser consultados aqui

Para o efeito, lê-se na mesma nota, “deverá manter-se o cumprimento das orientações de saúde pública, nomeadamente a entrada e saída dos passageiros pelas portas traseiras dos autocarros”, sendo ainda “recomendada a utilização de máscaras durante a viagem de modo a minimizar os riscos de transmissão” do vírus.

“O objetivo dos municípios do Médio Tejo é continuar a garantir o acesso ao transporte público de passageiros, com as devidas condições de segurança”, pode ainda ler-se na informação, relativamente a uma medida que resulta de um “acordo entre a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e os seus municípios associados com os operadores de transporte”.

Segundo a CIM do Médio Tejo, “a disponibilização da rede de serviços essenciais de transporte público surge na sequência da publicação do Despacho n.º 3547-A/2020 de 22/03/2020, que regulamenta a declaração do estado de emergência, assegurando o funcionamento das cadeias de abastecimento de bens e dos serviços públicos essenciais, bem como as condições de funcionamento em que estes devem operar”.

Para mais informações, a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo disponibiliza o email autoridade.transportes@cimt.pt e a Linha de Apoio ao Cliente da Rodoviária do Tejo (249 78 78 78) ou Rodoviária da Beira Interior (225 100 100).

Com uma área geográfica de 3.344 quilómetro quadrados, a CIMT integra os concelhos de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas, e Vila Nova da Barquinha (do distrito de Santarém) e Sertã e Vila de Rei (distrito de Castelo Branco), com um total de 247.330 habitantes (censos 2011).

c/LUSA

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.