CIM do Médio Tejo vai elaborar estratégia para valorização da bacia hidrográfica do Tejo. Foto: CMA

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Médio Tejo alcançou uma execução de cerca de 69% do seu Pacto de Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT). Esta execução é considerada “bastante significativa uma vez que foi superior aos 60% propostos para a execução do programa na região centro do país em 2021”.

Em nota de imprensa enviada às redações, considera ainda a CIM do Médio Tejo que “com este nível de execução deu-se um contributo muito significativo na meta definida para o Programa Operacional Regional do Centro 2020 e para o nível de execução global dos fundos comunitários em Portugal”, tendo destacado o “contributo dos municípios e das empresas apoiadas através do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial”.

O PDCT pressupõe o apoio financeiro comunitário de projetos municipais, intermunicipais e de micro e pequenas empresas, pelo que os mesmos estão centrados em diversas áreas de intervenção e que “têm como objetivo primordial garantir a qualidade de vida das nossas populações e o crescimento económico da região” lê-se na mesma nota.

Investimentos municipais apoiados no âmbito do PDCT da CIM do Médio Tejo. Piscinas do Entroncamento. Créditos: CIMT

O PDCT da CIM do Médio Tejo, com uma dotação de fundo de cerca de 54 milhões de euros, tem apoiado projetos, que vão desde a área da Modernização Administrativa, Eficiência Enérgica, Património Cultural, Apoio ao Emprego e às Empresas, Cultura e Inclusão, Infraestruturas de Saúde e Escolares e Promoção do Sucesso Escolar, sendo este último âmbito, executado diretamente pela CIM do Médio Tejo, através do seu Plano Estratégico de Desenvolvimento Intermunicipal da Educação no Médio Tejo (PEDIME).

Entre os vários projetos concretizados, e ainda por concretizar, está a construção e/ou requalificação de centros escolares e de saúde, a requalificação e valorização de património edificado e espaços de lazer, ações que preveem uma maior eficiência enérgica dos edifícios públicos, a promoção do sucesso escolar, através de equipamentos e ações concretas, entre outros.

Recorde-se que o PDCT consiste na definição de uma Estratégia de Desenvolvimento para a região do Médio Tejo, baseada num Plano de Desenvolvimento Estratégico que estará vigente até 2023 e que aponta o crescimento inteligente, sustentável e inclusivo enquanto elementos essenciais para a evolução territorial.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.