CHMT e IPT criam sinergias para desenvolvimento de conhecimento e inovação. Foto: CHMT

O protocolo de parceria celebrado esta semana entre as duas instituições prevê a organização de ações de formação e a criação de projetos conjuntos de investigação e desenvolvimento tecnológico, a par da criação de um centro de investigação. Está igualmente prevista a realização de eventos conjuntos, com o objetivo de contribuir para a afirmação da região do Médio Tejo como polo de conhecimento, investigação e tecnologia.

“A constituição de laços entre as duas instituições beneficiará a nossa população, nomeadamente com a criação na Unidade de Tomar do CHMT de um centro de investigação”, disse Casimiro Ramos na sua intervenção. O Presidente do Conselho de Administração do CHMT, sublinhou também a importância desta parceria para a dinâmica do centro hospitalar, pois resulta de uma estratégia de aposta nas parcerias com as instituições do ensino superior, permitindo a investigadores de várias áreas oportunidades de pesquisa e desenvolvimento.

Outras áreas em foco neste protocolo serão a criação de protótipos que venham a tornar-se ferramentas preciosas no auxílio à recuperação de utentes na área da fisioterapia, a partilha de conhecimento nas áreas clínicas. Tal permitirá que estudantes e colaboradores obtenham conhecimento e daí resultem benefícios para as instituições, colaboradores, estudantes e utentes do CHMT, refere a instituição, em nota de imprensa.

A cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação entre o CHMT – Centro Hospitalar do Médio Tejo e o IPT – Instituto Politécnico de Tomar decorreu no dia 22 de março no auditório da Unidade de Tomar do CHMT e contou com a presença do presidente do Conselho de Administração do CHMT, Casimiro Ramos, e do presidente do IPT, João Freitas Coroado.

O presidente do CHMT disse ainda que, no âmbito deste protocolo com o IPT, “serão desenvolvidos inúmeros projetos que têm como foco o doente e a inovação dos cuidados de saúde prestados”, dando o exemplo da criação de protótipos que venham a tornar-se ferramentas preciosas no auxílio à recuperação de doentes, nomeadamente nas áreas da medicina física e reabilitação/ fisioterapia. A partilha de conhecimento nas áreas clínicas e da gestão estará também em foco nesta parceria, disse Casimiro Ramos, citado na mesma nota.

O gestor hospitalar quis também expressar a componente da afirmação da região do Médio Tejo no âmbito deste acordo de cooperação: “Este protocolo aposta numa identidade regional assente nas parcerias em volta do conhecimento e da cooperação. Há uma aposta na coesão territorial com esta parceria, e uma aposta no emprego, no conhecimento e na qualificação, que será determinante para a manutenção de recursos humanos na nossa região.”

O presidente do IPT, João Freitas Coroado, por sua vez, deixou nota da importância desta parceria para a instituição que dirige, frisando os resultados positivos que podem advir da formação em Saúde: ” A disponibilidade do IPT abraçar novos projetos, e de aumentar os laços que o uniam ao CHMT, irá permitir um reforço da investigação científica e formação no setor da Saúde, nomeadamente no âmbito da Gestão de Saúde e da vida assistida, contribuindo para o aumento da qualidade de vida da população e contrariando os problemas de mobilidade física e cognitiva”, referiu, citado em nota informativa.

CHMT e IPT criam sinergias para desenvolvimento de conhecimento e inovação. Foto: CHMT

Na cerimónia da assinatura do protocolo estiveram também presentes Francisco Carvalho, Diretor da Escola de Gestão do IPT, João Patrício, Diretor da Escola de Tecnologia, Carlos Gil, vogal executivo do CHMT e Piedade Pinto, enfermeira-diretora do CHMT.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.