BTL recebeu 45.569 visitantes e contou com 1.407 expositores. Foto: CIM Médio Tejo

A Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) recebeu este ano 45.569 visitantes, entre profissionais e público geral, e contou com a participação de 1.407 expositores, indicou a organização da feira. Os 13 municípios do Médio Tejo apresentaram-se com o mote “Uma região a descobrir” naquela que é considerada a maior feira do setor em Portugal.

A feira, “que decorreu entre 16 e 20 de março na FIL, faz um balanço muito positivo e tem a convicção que esta foi uma das edições onde foram concretizados mais negócios, segundo os vários indicadores preliminares”, lê-se no comunicado da organização.

“Esta foi a melhor resposta que o setor do turismo podia ter dado após dois anos de interregno da BTL, e foi demonstrativa da resiliência e da enorme capacidade deste que é um dos mais importantes setores da economia nacional”, referiu.

“Assim, e, apesar da previsível redução do número de visitantes, motivado pela situação pandémica à escala global, em que muitos países apresentam ainda um conjunto de restrições face às viagens, a BTL recebeu 45.569 visitantes entre profissionais e público geral e contou com a participação de 1.407 expositores (diretos e indiretos), um número superior ao da última edição”, destacou.

Na última edição antes da pandemia, em 2019, a feira recebeu cerca de 70 mil visitantes, segundo dados divulgados nessa altura.

Este ano, a BTL contou ainda “com a presença de 94 ‘buyers’ [compradores] provenientes de 18 mercados: Alemanha, Bélgica, Brasil, Canadá, Chéquia, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Países Baixos, Hungria, Índia, Israel, México, Noruega, Polónia, Reino Unido e Suécia”, sendo que “o número de expositores que participaram neste programa foi de 256 e as reuniões agendadas atingiu o número recorde de 1.404”, sublinhou a feira.

“De salientar que um dos objetivos estratégicos da BTL para os próximos anos é de se afirmar como o grande ‘marketplace’ do setor do turismo”, sendo que Dália Palma, gestora de feira, destacou, citada na mesma nota, que “a sensação do dever cumprido” está “intimamente ligada ao elevado nível da satisfação dos expositores nas duas dinâmicas de negócio, B2B e B2C”, bem como “à opinião do público que visitou a BTL, e que cada vez mais se desloca com o intuito de comprar as suas férias”, de acordo com a mesma nota.

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo esteve representada na Bolsa de Turismo de Lisboa, no Stand da Turismo do Centro de Portugal, com um programa vasto e diversificado, promovido pela CIM e pelos 13 municípios do Médio Tejo, em parceria com algumas entidades externas parceiras.

Após o dia 17 de março, onde decorreu a apresentação de ações intermunicipais, como o Guia das Rotas e Percursos do Médio Tejo, o Programa Páscoa no Médio Tejo, o lançamento do Campeonato do Mundo de Wakeboard de 2023, e a assinatura do Contrato-Programa de Cooperação Estratégica no âmbito da Indústria do Cinema entre a CIM Médio Tejo e a Centro de Portugal Film Commission, entre outros momentos, os dias seguintes alargaram o âmbito das intervenções e apresentações.

No sábado, 19 de março, Pedro Dyonysyo Trio, do Entroncamento, brindou os presentes com o espetáculo musical “A Máquina (1978)”, alusivo à tradição ferroviária. Miguel Borges, presidente da Câmara de Sardoal, realizou a apresentação da Semana Santa 2022, onde em simultâneo se concretizou, ao vivo, um Tapete de Flores típico das celebrações pascais daquele concelho. Carlos Miranda, presidente da Câmara de Sertã, por sua vez, lançou o Festival de Gastronomia do Maranho, a decorrer de 14 a 17 de julho, na Sertã.

Seguidamente, decorreu um momento de degustação do “O Bolo de Chocolate + Feio de Vila de Rei” e um momento gastronómico “Do rio à terra e da terra ao rio” que contou com a apresentação do Agrupamento de Escolas Verde Horizonte e do presidente da Câmara Municipal de Mação, Vasco Estrela, culminando o dia com a atuação do Grupo de Concertinas da Casa do Benfica de Vila de Rei.

Já no domingo, último dia do evento, destaque para a apresentação da Festa Templária e danças medievais, ao que se seguiu a atuação do Grupo de Concertinas da ADR Águas Belas e um momento de degustação assegurado pelo Município de Ferreira do Zêzere.

Para Anabela Freitas, presidente da CIM do Médio Tejo, “esta participação revestiu-se de grande importância” uma vez que foi possível “promover a nossa região e as suas potencialidades em várias vertentes. Para o ano, esperamos voltar”, afirmou.

A expectativa é que a Páscoa marque a retoma efetiva do turismo no Médio Tejo e em Portugal, com os municípios de Constância, Ourém, e Sardoal a retomarem os programas com as tradicionais atividades ligadas a esta época.

Um bom sinal é o facto das cadeias hoteleiras estarem a registar aumentos significativos nas reservas para a Páscoa e a aproximarem-se, em alguns casos, dos níveis registados em 2019, antes da pandemia de covid-19.

c/LUSA

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.