Santa Casa da Misericórdia de Mação. Créditos: Joaquim Diogo

Há hoje um total de 60 pessoas infetadas, entre utentes e funcionários, num surto detetado no lar da Santa Casa da Misericórdia de Mação e que começou por afetar 14 funcionários, o número de casos diários contabilizados pela autoridade de saúde no boletim epidemiológico de terça-feira, dia 22 de dezembro. Com a consequente realização de testes a todos os utentes e funcionários da Santa Casa da Misericórdia, os resultados foram conhecidos na noite de quinta-feira, dia 24, e tornados públicos pelo provedor da Santa Casa, Francisco Corga.

Em nota publicada na página da Santa Casa da Misericórdia de Mação, o provedor deu conta do evoluir do processo numa instituição que tem 130 utentes, cuja média de idades ronda os 89 anos, e emprega 90 trabalhadores. A Irmandade da Misericórdia de Mação, além da Estrutura Residencial para Idosos, disponibiliza aos utentes as respostas sociais de Apoio Domiciliário e Centro de Alojamento Temporário (CAT).

“Caros utentes, familiares e colaboradores, como sabem já passamos por alguns sustos nestes últimos meses de pandemia. Desta vez não tivemos a sorte das anteriores e o vírus entrou-nos porta adentro sem que déssemos conta ou pudéssemos fazer alguma coisa. Temos cerca de 60 utentes e funcionários infetados com Covid-19 até ao momento”, informou o provedor.

“Deixo-vos em meu nome e em nome da Mesa Administrativa uma palavra de apoio e conforto, que junto com a Delegada de Saúde da região do Médio Tejo, a Segurança Social e a Câmara Municipal de Mação estamos na linha da frente a implementar todas as medidas necessárias e possíveis para que consigamos combater esta pandemia que nos invadiu o melhor e com mais brevidade possível”, concluiu Francisco José Corga.

SURTO EM MAÇÃO FOI DETETADO EM 14 FUNCIONÁRIOS DO LAR DA SANTA CASA

O surto foi confirmado pelo autarca Vasco Estrela, presidente da CM Mação, durante a reunião de Câmara de quarta-feira, dia 23, que disse que a Câmara “tem estado a acompanhar com proximidade esta situação. Fomos contactos pela Autoridade de Saúde para informar e pedir acompanhamento. Amanhã deverá acontecer uma reunião de emergência para definir algumas coisas que possam ter de ser definidas, de acordo com os testes realizados hoje e na manhã de quinta-feira, e que a Santa Casa da Misericórdia conseguiu que fossem feitos”.

O autarca disse que “a situação já é de alguma gravidade e pode acontecer algo mais grave”, teme, pelo indício deixado pelas “dezenas de vigilâncias ativas”.

“Vamos ver o que podem configurar”, disse.

Áudio: Vasco Estrela, presidente da CM Mação, confirma o surto imprevisível e com alguma gravidade que se abateu sobre a Santa Casa da Misericórdia, temendo que possa evoluir com os resultados dos testes de despiste

Vasco Estrela admitiu que esta é uma situação imprevisível. “Quando as coisas pareciam estar relativamente bem e controladas, está aqui a surgir este surto que é preocupante mas que, espero eu, possa ser contido no exato local onde surgiu”, nota.

Apesar deste panorama, Vasco Estrela referiu que deve existir “alguma calma e serenidade, e não estar a perspetivar o pior e o terror que possa vir a suceder. Penso que não é a melhor forma de resolver as questões, a lançar o pânico”.

Testes na Santa Casa da Misericórdia de Mação já iniciaram para despistar situação entre os utentes, uma vez que o surto com 14 casos confirmados de covid-19 reporta apenas a funcionários. Foto: José Coelho/LUSA

“Cautela, caldos de galinha e bom senso, todos devemos ter e todos temos de fazer o melhor no sentido de ajudar a instituição a ultrapassar este momento difícil. Esperemos que fique por aqui, mas todos temos de ter consciência, dada a dimensão e o número de casos já detetados, é normal que algo mais possa vir a acontecer, o que colocará o nosso concelho numa situação muito complicada”, argumentou.

Vasco Estrela deixou também uma “palavra de ânimo à instituição” que tem feito “um trabalho extraordinário, como outras instituições do concelho, para controlar esta pandemia dentro das suas fronteiras físicas” ao longo dos últimos meses. “Espero que as coisas corram pelo melhor. Da parte da CM Mação, haverá toda a disponibilidade para colaborar no que for essencial”, afirma o edil.

Tal sucede antes de o concelho de Mação descer de risco elevado para risco moderado de contágio a partir da meia-noite de 24 de dezembro, véspera de Natal, sendo que segundo o autarca, tal “já não vai refletir o que é o risco atual, mas é o que temos”.

“Daqui a 15 dias espero que esta fase esteja ultrapassada e não tenha sido nada de extraordinário, e provavelmente nessa altura será reavaliado e as medidas vão aumentar e apertar. Mas faz parte da dinâmica das coisas e não as podemos alterar”, admite o edil.

A Santa Casa da Misericórdia de Mação tem 130 utentes cuja média de idades ronda os 89 anos e emprega 90 trabalhadores. A Irmandade da Misericórdia de Mação, além da Estrutura Residencial para Idosos, disponibiliza aos utentes as respostas sociais de Apoio Domiciliário e Centro de Alojamento Temporário (CAT).

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.