Moção do CDS-PP para criação de Vale Farmácia foi aprovada pela Assembleia Municipal de Tomar. Foto: DR

A Câmara Municipal de Mação aprovou na reunião ordinária do dia 25 de novembro a celebração de um protocolo com a Associação Nacional das Farmácias e a Associação Dignitude para a comparticipação do Serviço de Preparação Individualizada da Medicação. Mação é uma das autarquias pioneiras a ter este serviço gratuito com o objetivo de assegurar uma utilização correta, segura e efetiva do medicamento, permitindo que as farmácias aderentes façam a preparação individualizada dos tratamentos de cada utente que tenha já dificuldade em gerir as prescrições médicas e que não tenha apoio institucionalizado.

Segundo a autarquia estará disponível a partir de janeiro de 2021 e será prestado nas farmácias mediante disponibilidade. “Consciente de que muitas pessoas, sobretudo doentes crónicos e idosos, não tomam corretamente a sua medicação, devido a confusão na gestão da terapêutica, duplicações e/ou esquecimentos” a autarquia optou implementar esta medida de apoio à comunidade.

“Os medicamentos são organizados pelo farmacêutico num dispositivo, homologado pelo Infarmed, com vários compartimentos, selado e descartado após a sua utilização, permitindo ao utente uma toma correta da sua medicação. A preparação individualizada da medicação pode ser feita semanal ou mensalmente, sendo que a Câmara Municipal comparticipará um custo semanal máximo de 5€ por cada utente”, pode ler-se em informação da autarquia.

Podem usufruir deste serviço “doentes crónicos ou idosos do concelho, a tomar vários medicamentos de uso continuado, que não tenham qualquer apoio institucional, nomeadamente por parte de IPSS”, sendo que será o médico de família, no Centro de Saúde, a sinalizar os beneficiários e a enviar informação para análise “mediante os critérios estabelecidos e a condição socioeconómica da pessoa para atribuição desta comparticipação”.

A comparticipação do serviço é aplicada diretamente ao utente na farmácia onde usufrui do serviço, não havendo lugar a pagamento por parte do beneficiário.

Por seu turno, Vasco Estrela, presidente da CM Mação, refere que a autarquia tem tido “grande sensibilidade neste âmbito da saúde e do social”.

“Temos desenvolvido um trabalho de grande acompanhamento dos nossos munícipes, através de vários mecanismos e ações, quer através do nosso Serviço de Ação Social, que tem aqui um papel fulcral, quer através de vários protocolos desta natureza. Esta postura de preocupação e de proximidade tem sido fundamental para fazer face às situações que vão surgindo e que vamos sinalizando, de vários âmbitos. Como tal, tudo aquilo que pudermos fazer para proporcionar estilos de vida saudáveis e o acesso dos munícipes a mecanismos de apoio como este que agora estamos a promover, estamos assim cientes de que estamos a cumprir a nossa missão”, refere.

A Câmara encontra-se a preparar os procedimentos para o início do projeto, sendo que qualquer informação ou questão deverá ser dirigida ao Serviço de Ação Social.

O arranque do serviço está previsto para janeiro de 2021, sendo que a data oficial será anunciada em breve.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *