O património florestal foi este ano bastante danificado em vários municípios do Médio Tejo

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou para o agravamento do risco de incêndio a partir desta quinta-feira em todo o continente devido às previsões do tempo quente e seco.

Num aviso à população, a Proteção Civil refere que a partir de quinta-feira “o risco de incêndio apresenta um agravamento significativo em todo o território continental”, sendo “muito elevado e máximo na região do Algarve e em todas as regiões do interior”.

O alerta da ANPC surge após o contacto realizado na quarta-feira com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que prevê, entre quinta-feira e até domingo, um agravamento das condições meteorológicas com uma subida gradual da temperatura máxima e a redução da humidade relativa do ar, sem recuperação significativa durante a noite.

“Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável tempo quente e seco, vento moderado com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios florestais”, salienta a ANPC.

A Proteção Civil recorda que não é permitido realizar queimadas ou fogueiras, “utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos”, “queimar matos cortados e amontoados”, “lançamento de balões ou qualquer outro tipo de foguetes” e fumar ou fazer lume nos espaços florestais e vias que os circundem.

A ANPC avisa ainda que, na realização de trabalhos agrícolas e florestais, é necessário “manter as máquinas e equipamentos limpos de óleos e poeiras”, “abastecer as máquinas a frio e em local com pouca vegetação” e “ter cuidado com as faíscas durante o seu manuseamento, evitando a sua utilização nos períodos de maior calor”.

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.