Foto: mediotejo.net

Os fatídicos incêndios que ocorreram no verão de 2017 deixaram marcas profundas no concelho de Mação, que apesar dos esforços no combate, resultaram nos estimados 80% de área ardida. Ainda assim, e reconhecendo que tudo teria sido muito pior se não tivesse sido gerada um onda de solidariedade, empenho e dedicação dentro e fora do concelho, os eleitos aprovaram por unanimidade um voto de louvor dirigido a “todos” aqueles que de alguma forma cooperaram “durante este período de agonia”.

No documento a que o mediotejo.net teve acesso, e que foi proposto por Duarte Marques em nome da bancada social-democrata e rapidamente subscrito pela oposição socialista, pode ler-se a introdução sentida à tragédia que todos esperavam que voltasse a acontecer, incluindo António Louro, vice-presidente da autarquia, “mas não tão depressa”, como admitiu na sessão de Assembleia Municipal desta quarta-feira.

Passamos a reproduzir na íntegra o voto de louvor feito “a todos” quantos se empenharam e apoiaram durante os dias aflitivos vividos durante os fogos no concelho:

“Os incêndios voltaram ao concelho de Mação e voltaram em força. Nada que não estivéssemos já à espera, ou nada que não tivéssemos alertado que poderia voltar a acontecer se nada fosse feito.

Os incêndios ocorridos durante este verão voltaram a destruir parte do nosso concelho, colocaram em causa o nosso futuro e o das nossas gentes.

As tragédias deste ano recordaram-nos a todos a tragédia de 2003. Desta vez estávamos mais preparados, mais prevenidos e mais alerta, mas mesmo assim fomos incapazes de evitar o pior.

Se há algo que enche de orgulho esta Assembleia Municipal é o empenho da nossa população, da nossa comunidade e o espírito de entreajuda que permitiu evitar um cenário ainda pior.

Se muita coisa falhou na prevenção e no combate a este flagelo, não só no nosso concelho mas por todo o país, há uma conclusão que podemos desde já retirar: a população do concelho soube unir-se, estava preparada e alerta para ajudar o próximo.

É hoje o momento de reconhecer o empenho e a eficácia do sistema municipal mas também privado que ao longo dos últimos anos se foi construindo para dotar este concelho de um sistema de proteção civil que nos permitisse fazer alguma coisa pela nossa própria defesa.

Hoje é o momento da Assembleia Municipal reconhecer o empenho, a coragem e o esforço dos cidadãos que agarraram nos seus kits de emergência, nos kits das freguesias, das associações, não só naqueles que foram disponibilizados pelo município, mas também naqueles que cidadãos, empresas e associações que decidiram adquirir equipamentos semelhantes para fazer face a uma ameaça como esta. Foi graças à sua coragem que se salvaram muitas habitações, empresas, vidas humanas e animais.

Hoje é também o momento desta Assembleia Municipal reconhecer o trabalho da equipa de proteção civil da autarquia de Mação e dos restantes funcionários da autarquia envolvidos neste esforço, mas em particular a perícia, a coragem e o espírito de sacrifício dos manobradores de máquinas de rastos do município de Mação, e das outras autarquias que vieram em nosso auxilio,
bem como de empresas privadas, que permitiram 24 sobre 24 horas trabalhar para evitar danos maiores, combater o fogo e evitar o pior. Longe da vista dos populares, longe das fotografias e imagens da imprensa, estes homens foram verdadeiros heróis desta luta desigual. Muitos deles são caras desconhecidas da população, que esqueceram as suas férias, as suas folgas e
o seu merecido descanso para nunca regatear esforços na defesa daquilo que não é seu, colocando muitas vezes as suas vidas em risco.

É hoje também o momento para esta Assembleia Municipal agradecer o esforço dos sapadores florestais do nosso concelho, e dos outros que vieram em nosso auxílio, que tudo fizeram para ajudar a combater este flagelo.

Aos bombeiros voluntários de Mação que são um exemplo e um orgulho para todos nós, que levam o nome de Mação bem longe pela sua capacidade e competência, mas também a todos aqueles corpos de bombeiros que vieram de facto até ao nosso concelho para ajudar a combater estes incêndios, a Assembleia Municipal revela aqui o seu agradecimento e apreço.

Aos empresários e comerciantes que disponibilizaram os seus meios, os seus colaboradores e os seus bens para ajudar a população e a autarquia, em cada aldeia, em cada lugar, a superar estas dificuldades, a Assembleia Municipal assinala desta forma o seu reconhecimento público.

Reconhecemos também o esforço e empenho das Juntas de Freguesia do concelho que disponibilizaram os seus meios, os seus colaboradores e cujo empenho foi fundamental no apoio às populações.

A Assembleia Municipal de Mação agradece também aos dirigentes e elementos da Segurança Social distrital, às IPSS’s do concelho, seus dirigentes e funcionários, que acolheram os deslocados e que confecionaram cerca de 40 mil refeições, aos dirigentes, técnicos, enfermeiros e médicos do Ministério da Saúde, ao INEM, à Cruz Vermelha Portuguesa, à Aflomação, à Guarda Nacional Republicana, à Polícia de Segurança Pública por toda a colaboração prestada durante estes trágicos dias.

A Assembleia Municipal agradece ainda a todos aqueles cidadãos que, de uma forma ou de outra, individualmente ou em grupo, prestaram auxílio e apoio ao concelho e aos seus cidadãos durante este período de agonia.

A Assembleia Municipal de Mação, reunida nos Paços do Concelho no dia 13 de Setembro de 2017, reconhece e agradece o empenho de todos os acima referidos e deseja que esta mesma força, união e coragem se possa voltar a reunir para a reconstrução e valorização do nosso território.”

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.