Aldeia de Rio Cimeiro, em Ferreira do Zêzere, teve de ser evacuada esta segunda-feira, devido à proximidade das chamas. Foto: DR

O incêndio que lavra em Ferreira do Zêzere, distrito de Santarém, está a obrigar à retirada dos habitantes da aldeia de Rio Cimeiro devido à proximidade das chamas, disse à Lusa fonte da Proteção Civil local.

“A situação está muito complicada em Dornes, Peralfaia e Rio Cimeiro”, disse à agência Lusa o Comandante Operacional Municipal de Proteção Civil (COMPC) de Ferreira do Zêzere, tendo referido, cerca das 18:10, que os “cerca de 20 a 30 habitantes” da aldeia de Rio Cimeiro “começaram a ser transferidas para o Centro Cultural” de Ferreira do Zêzere, por uma questão de precaução.

“O vento está a empurrar as chamas para a aldeia e, por uma questão de precaução, porque são pessoas idosas e a sua retirada demora algum tempo, decidimos iniciar já este processo até porque se aproxima a noite, e as pessoas ali estão mais seguras e também mais tranquilas, porque têm o que comer, onde dormir, e estão bem acompanhadas” disse Pedro Mendes.

Segundo disse ainda o COMPC, o incêndio está “vai no bom caminho, está dominado em grande parte da sua extensão, de muitos quilómetros”, tendo, no entanto, feito notar que “os reacendimentos e as muitas projeções causadas pelo vento estão a gerar ainda uma situação muito complicada”, nomeadamente, acrescentou, “mais a sul do concelho, junto do Lago Azul, em zona de difícil acesso”.

No total, desde sexta-feira, terão sido evacuadas “cerca de uma dezenas de aldeias”, número que não conseguiu precisar, tendo o município emitido um comunicado à população onde faz vários apelos e onde dá conta de “quatro edifícios de primeira habitação atingidos, para além de edifícios de segunda habitação, anexos e equipamentos ainda em avaliação”.

O município, que ativou à 01:00 do dia 13 de agosto o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, apela ainda para a “necessidade de precaução nas vias que já se encontram abertas, mas afetadas pelo incêndio, visto que existem árvores e pedras caídas ou em risco de queda”, tendo feito notar que o sinistro “não se encontra totalmente dominado”.

De acordo com a página da Proteção Civil, este incêndio começou na localidade de Senhora da Orada, freguesia de Beco, Ferreira do Zêzere, na sexta-feira, dia 11 de agosto, às 20:04 e mobilizava às 18:30 de hoje [segunda-feira] 244 operacionais, 76 veículos e um meio aéreo.

Segundo a mesma página, estão cortadas à circulação a EN 238 Besteiros/Vale Serrão, e a EN 348 Chão da Serra/Lago Azul.

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.