Tomar ao vencer em Fazendas de Almeirm mantém-se na luta pelo 2º lugar. Foto: mediotejo.net

Complexo Desportivo Sousa Gomes, em Almeirim

A. D. Fazendense – 1 U. Tomar – 2

Árbitro:  Adelino Crespo; Assistentes: Paulo Freire e Pedro Serra

A. D. Fazendense:

Nuno Sebastião, Cláudio, Fábio Fidalgo (Cap), Beni (Neto), Diogo, Liká (Wilson) Peralta, Luis, Tiago Martins, B. Rama, Vanylson.

Treinador: Gonçalo Carvalho

Suplentes Não Utilizados: Fábio Mendes, Gavela, Isas, Vitor, Dani.

União de Tomar :

Brito, David Vieira, Fábio Vieira, Filipe Cotovio, Douglas (Flávio Graça), Nuno Rodrigues (Cap), Luís Pedro, Araújo, Wemerson (Rui Silva), Christean Pedroso (Espadinha).-

Treinador: Lino Freitas

Suplentes Não Utilizados: Mahal, Pires, Renan, Natan.

Golos: Bruno Araújo 13min, B. Rama 71min Nuno Rodrigues gp 75min.-

Na primeira volta o U. Tomar venceu de uma forma algo dilatada o Fazendense que até então não tinha perdido. E se o União é um adversário difícil em casa, também o Fazendense em sua casa normalmente não deixa fugir facilmente os três pontos, até porque ainda sonhava com um lugar mais alto na tabela que lhe desse a possibilidade de se qualificar para a Taça de Portugal. Os tomarenses procuram, por sua vez, e apesar de já estarem qualificados para a Taça de Portugal, terminar como vice-campeões num campeonato dominado pelo Mação.

Mas começou melhor o União de Tomar, conseguindo ter mais bola e acercando-se da baliza contrária, tendo chegado ao golo logo aos 13 minutos num bom lance e num bom remate cruzado de Bruno Araújo que fez um bonito golo.

Mesmo reduzida a 10 unidades. a equipa do Fazendense deu boa réplica ao União de Tomar. Foto: mediotejo.net

Estava dado o mote para toda a primeira parte, com mais posse de bola para os nabantinos, enquanto o Fazendense jogava mais em contra ataque.

Até ao intervalo o União conseguiu fazer o seu jogo e sair em vantagem, uma vantagem mínima que na segunda parte iria ser posta em causa pelos da casa.

Durante os primeiros quinze minutos da segunda parte, a equipa do Fazendense foi mais aguerrida, e mais rápida em busca do golo do empate. No entanto teve uma contrariedade quando o seu capitão foi expulso por se envolver numa escaramuça com os jogadores brasileiros do U. Tomar, com o árbitro a penalizar os visitados com um vermelho directo e não mostrando qualquer cartão para os tomarenses, como desejavam os da casa, o que deixou os jogadores e equipa técnica do Fazendense à beira de um ataque de nervos.

Mesmo ficando reduzido a dez jogadores, o Fazendense tudo fez para chegar ao empate, até porque os jogadores do União de Tomar, apesar de criarem situações de golo, teimavam em não “matar” o jogo, sendo que a velha máxima de quem não marca sofre, acabou por acontecer, quando uma bola quase perdida pela linha de fundo foi recuperada e centrada por Tiago Martins para a frente da baliza de Brito onde Rama apareceu a cabecear bem para o fundo da baliza nabantina.

União de Tomar vence Fazendense e afasta equipa de Almeirim da luta pelo 2º ligar. Foto: mediotejo.net

Mas o empate durou pouco tempo porque a reacção do União de Tomar foi rápida e Christian Pedroso envolveu-se numa disputa de bola à entrada da área do Fazendense vindo a cair e o arbitro Adelino Crespo apontou de pronto a marca de grande penalidade.

Nuno Rodrigues não falhou e fez o resultado final, conseguindo o União de Tomar arrecadar os três pontos, se bem que se o Fazendense tivesse conseguido o empate seria um prémio para o esforço e vontade que meteu no jogo, mesmo a jogar com dez.

Mas, no fundo, o União de Tomar foi mais equipa, mais forte e mais experiente, daí ter conseguido esta importante vitória na corrida pelo segundo lugar.

Para o trio de arbitragem desta partida a tarde não foi tranquila, no entanto foram levando o jogo a bom porto. O problema foi mesmo a expulsão muito contestada pelos responsáveis  do Fazendense  e também a grande penalidade apontada.

*Jorge Duarte – parceria Rádio Hertz/mediotejo.net

Jorge Duarte

Irreverente, frontal e critico. Nasceu em Abrantes no melhor ano do
século passado: 1969, ano em que o Homem foi à Lua. Nos tempos de liceu queria ser jornalista, tendo optado por essa área, onde pela mão do Prof. Alcino Serras deu os primeiros passos na profissão, tendo começado mais a sério na Radio Antena Livre, no final da década de 80. Desde essa altura, o 'bichinho' ficou, tendo colaborado com várias rádios e jornais. Gosta de colecionar amigos e de se dar bem com toda a gente (mesmo sabendo que isso não é possível).

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.