O concerto de MURAIS vai decorrer na casa onde viveu o poeta Luís de Camões, em Constância. Foto. DR

O festival Descobre o Teu Interior 2022, o primeiro itinerante pelo interior de Portugal, tem início em 31 de março e vai levar, durante 16 dias, concertos, intervenções artísticas e outras atividades culturais a oito territórios do país.

Organizado pela plataforma independente Gerador, o festival está estruturado para passar dois dias em cada um daqueles oito municípios do interior e em todos terá uma programação ao vivo e uma programação digital, personalizada e adaptada às características locais.

Com início previsto para 31 de março, o evento vai passar por Beja, Viana do Alentejo, Montemor-o-Novo, Vila Viçosa, Constância, Pombal, Mesão Frio e Mêda.

VIDEO | MURAIS – ‘CATATUA’:

Em comunicado, a organização dá conta que este primeiro festival itinerante “destaca o melhor dos territórios do interior, com dezenas de concertos com músicos nacionais e locais, workshops, conversas, intervenções artísticas, visitas e atividades gastronómicas”.

Depois de uma edição de 2021 totalmente digital dedicada a debater os desafios do interior, o Gerador lança este ano a segunda edição do festival num formato presencial e itinerante.

Ao todo serão 16 dias de atividades e mais de 70 iniciativas que vão dar destaque ao que se faz no interior de Portugal.

O festival arranca em 31 de março e 01 de abril em Beja, seguindo depois para Viana do Alentejo (01 e 02 de abril), Montemor-o-Novo (02 e 03 de abril), Vila Viçosa (08 e 09 de abril), Constância (09 e 10 de abril), Pombal (20 e 21 de abril), Mesão Frio (22 e 23 de abril) e  Mêda (23 e 24 de abril) .

Em cartaz vão estar nomes como Benjamim, Tó Trips, Surma, Afonso Cabral, Labaq, Hélio Morais e Beatriz Pessoa que, de acordo com a organização, vão “envolver-se nos espaços mais autênticos do interior, juntamente com um conjunto de autores e artistas locais”.

Todas as iniciativas vão ter lugar em espaços “únicos, sustentáveis e fortemente ligados às comunidades locais”, que, de acordo com a organização, “não são habitualmente usados como palcos artísticos”.

É o caso de concertos numa antiga ermida, num lavadouro comunitário ou no interior de um castelo, a conversas num hospital desativado ou numa fábrica de chocalhos, passando por intervenções num refeitório de um seminário centenário ou numa biblioteca clássica.

A programação abre em Beja com uma visita guiada aos locais românticos da cidade, um concerto com Benjamim no Núcleo Visigótico do Museu Regional de Beja ou um workshop de migas à alentejana com o chef Saudade Capitão, do restaurante A Pipa.

Já em Viana do Alentejo, o público vai assistir às Cantadeiras de Viana no lavadouro comunitário, a um passeio guiado à Aldeia de Aguiar, a primeira cooperativa pós 25 de Abril e a um concerto memorável de Surma no castelo.

Destaque também para o concerto de Afonso Cabral, vocalista dos You Can’t Win Charlie Bown, na igreja de Santa Cruz, em Vila Viçosa, o concerto de MURAIS, o projeto a solo de Hélio Morais, membro dos Linda Martini e PAUS, na casa onde viveu o poeta Luís de Camões em Constância ou o concerto inédito de Beatriz Pessoa com a participação do Rancho Folclórico de Barqueiros, em Mesão Frio.

O programa inclui ainda conversas com personalidades convidadas dedicadas a temas como a valorização dos territórios através do turismo, como impedir o despovoamento do interior, como vão as alterações climáticas afetar o interior ou qual o papel dos jovens no interior do século XXI.

Um bilhete para todo o festival tem o custo de 40 euros, enquanto as atividades programadas para apenas um município tem o preço de 14 euros.

O valor do bilhete para as iniciativas que vão ser transmitidas digitalmente tem o valor de 9 euros para a totalidade dos dias do Festival.

O Gerador é uma plataforma independente de jornalismo, cultura e educação.

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.