No dia 27, Telma Pinto e Pedro Tiago apresentam “Tempo, Recursos e Emoções” na Praia Fluvial da Ribeira Grande, na Sertã. Foto: DR

A praia fluvial da Ribeira Grande, na Sertã, recebe até ao final de agosto três espetáculos de animação e performances, no âmbito do programa cultural Caminhos da Natureza. No sábado, dia 13 de agosto, às 18h30, aquele espaço de lazer acolhe “Rizoma”, a cargo de Rita Carmo Martins, com a flautista Clara Saleiro.

“Estes três espetáculos do mês de agosto encerram a programação Caminhos da Natureza no concelho da Sertã”, refere, em comunicado, o município da Sertã. Os últimos espetáculos no âmbito do programa Caminhos da Natureza da Programação Cultural em Rede do Médio Tejo, decorrem na praia fluvial da Ribeira Grande, nos próximos dias 13 e 27 de agosto, às 18:30, com o espetáculo ‘Inconstantes Des/Equilíbrios’ a ter sido exibido no dia 6 de agosto.

“Rizoma” é o espetáculo agendado para sábado, dia 13, e baseia-se na teoria filosófica “Rhizome” de Deleuze e Guattari: uma pesquisa contínua sobre sensibilidade, força, adversidade e infância. O espetáculo está a cargo de Rita Carmo Martins, com a flautista Clara Saleiro.

No dia 27, Telma Pinto e Pedro Tiago apresentam “Tempo, Recursos e Emoções” na Praia Fluvial da Ribeira Grande. Trata-se de uma performance que mistura música com truques, surpresa e o encantamento a nível da destreza que o circo pode oferecer. Está garantida envolvência poética e abstrata num universo de uma linguagem física rigorosa e em altura, sublinha.

Desde fevereiro, esta iniciativa da Programação Cultural em Rede do Médio Tejo trouxe à Sertã cerca de 20 espetáculos desde performances, concertos, teatro e marionetas.

“O objetivo passou pela criação de dinâmica entre as artes, o público e economia local (comércio, hotelaria, restauração e serviços), estimulando a economia da região através do turismo atraído pela procura de produtos culturais diferenciadores”, explica a autarquia.

A Programação Cultural em Rede é promovida pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e pelos municípios da Sertã, Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.