O Movimento "Os Mesmos de Sempre a Pagar" promove protestos a 24 de setembro em todo o país. Créditos: DR

Sob o mote “”Custo de Vida a Aumentar! Buzinar! Buzinar”, o movimento “Os Mesmos de Sempre a Pagar” vai realizar uma ação em Torres Novas na manhã de sábado, dia 24 de setembro, a partir das 11h30, na zona das rotundas junto à Escola Prática de Polícia.

“Foi a crise, depois a covid-19 e agora é a guerra. Há sempre razões e desculpas, mas no fim a conta sobra sempre para os mesmos. Está tudo mais caro e não há salário ou reforma que aguente”, insurgem-se os organizadores desta iniciativa, que irá decorrer simultaneamente em vários pontos do país.

“Não queremos e não vamos, mais uma vez, pagar uma crise da qual não somos responsáveis. Não podemos ser sempre os mesmos a pagar!”

Contestam a inflação que se faz sentir nos preços de produtos como o pão, o gás, os combustíveis, os vegetais, a carne, o peixe a massa, o óleo, a fruta, a renda de casa ou a luz, comparando esse aumento com os “milhões dos lucros das grandes empresas”.

Afirmando querer “viver com dignidade”, este movimento afirma “exigir” a fixação dos preços dos alimentos, combustíveis e rendas, que o IVA da energia seja de 6%, o aumento geral dos salários, das reformas e das pensões, que os lucros das grandes empresas financiem um fundo de combate à crise e que haja uma defesa dos pequenos comerciantes.

“Não queremos e não vamos, mais uma vez, pagar uma crise da qual não somos responsáveis. Não podemos ser sempre os mesmos a pagar!”, dizem os organizadores, em comunicado assinado por Ana Almeida e Júlio Costa, convidando todos os cidadãos a juntarem-se a este movimento de protesto.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.