Margarida Carmo, enfermeira coordenadora desta nova ala hospitalar, conduziu a visita e explicou os pormenores de gestão do espaço. Foto: mediotejo.net

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) criou uma área no Hospital de Abrantes destinada exclusivamente a receber idosos que testem positivo à covid-19, que estejam assintomáticos e cujos lares não consigam assegurar o isolamento profilático. A nova ala tem capacidade para acolher 26 utentes e vai funcionar como reserva estratégica para o distrito de Santarém, disse ao mediotejo.net Margarida Carmo, enfermeira coordenadora desta nova ala hospitalar.

Carlos Andrade Costa, presidente do Conselho de Administração (CA) do CHMT, que agrega as unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, afirmou, por sua vez, que esta medida pretende “colmatar as dificuldades que algumas instituições residenciais e lares de idosos têm em isolar casos positivos” por SARS-Cov2. Por outro lado, disse durante uma visita efetuada ao novo espaço, “elimina-se o risco de transmissão da doença a outros residentes ou funcionários dessas mesmas instituições, evitando-se uma eventual contaminação alargada”.

O responsável do CHMT deu ainda conta durante a visita, que contou com a presença do presidente da Câmara de Abrantes, que a nova área, que tem capacidade para acolher 26 utentes, vai funcionar “como reserva estratégica para o distrito de Santarém”, contando com o “apoio de uma equipa multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, assistentes operacionais, assistentes técnicos, assistente social e, se necessário, psicólogo”.

Segundo afirmou o presidente do CA do CHMT, esta nova Unidade de Apoio “surge, essencialmente, para fazer face a uma carência que se identificou e para melhorar a resposta do distrito, como um todo, às diferentes vertentes da pandemia, e será acionada quando necessária”.

Margarida Carmo, enfermeira coordenadora desta nova ala hospitalar. Foto: mediotejo.net

A nova medida, refere Carlos Andrade Costa na nota informativa, “visa garantir o devido isolamento aos idosos do distrito com a covid-19, assintomáticos, com uma prestação de cuidados diários, em condições de segurança e com a dignidade que todos merecem”. O responsável deu conta que “a referenciação dos utentes para esta nova Unidade de Apoio ao Covid-19 é realizada pela Segurança Social do Distrito de Santarém, sob o comando operacional da Proteção Civil Distrital de Santarém, que fará o encaminhamento dos idosos das instituições para o CHMT”.

Nova ala destinada a uentes e lares tem capacidade atua para 26 camas e pode ser ativada no espaço de duas horas. Foto: mediotejo.net

O sucesso de abordagem clínica do Centro Hospitalar Médio Tejo (CHMT) à pandemia da covid-19 assenta em três pilares, deu conta no final da visita o presidente do Conselho de Administração do CHMT, Carlos Andrade Costa, comentando os excelentes resultados da região na prestação de socorro às pessoas. Em primeiro lugar destacou a população e a forma como esta reagiu às medidas de confinamento, depois sublinhou a concertação e articulação entre o CHMT e os autarcas do Médio Tejo, e, por fim, enfatizou a capacidade dos profissionais de saúde e o redesenhar constante de estratégias consoante o conhecimento que se ia tendo de um vírus sobre o qual, notou, pouco ainda se conhece e sobre o qual não há certezas absolutas. Temos de ter a capacidade de nos questionarmos todos os dias sobre as opções tomadas no dia anterior e se as tivermos de mudar, por via de um maior conhecimento, fazê-lo, afirmou.

O Presidente da Câmara de Abrantes também visitou a nova ala no Hospital da cidade para utentes de lares sinalizados com vírus, destacou a postura dos cidadãos e dos profissionais de saúde no baixo número de doentes covid-19 em Abrantes (17) e na região do Médio Tejo (137), e salientou a importância do Centro de Recolha de Análises instalado no Estádio Municipal. Manuel Jorge Valamatos disse ainda que vão ser distribuídas em breve máscaras sociais pela população e deu conta que os momentos de abraços e confraternização terão de ser adiados a bem da saúde de todos quando questionado sobre a realização das Festas de Abrantes deste ano.

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 260 mil habitantes de 11 concelhos do Médio Tejo, no distrito de Santarém, Vila de Rei, de Castelo Branco, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.