Portugal regista 9.478 novos casos e 111 mortes nas últimas 24 horas. Foto: DR

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Médio Tejo contabilizou este sábado, dia 4 de abril, mais dois casos positivos de doentes por covid-19 (de 61 para 63), um aumento de 3,3%, havendo a registar dois novos infetados no concelho de Torres Novas e Alcanena. O concelho de Ourém é o que regista maior número de casos confirmados (16), seguido de  Abrantes, com 15. A região do ACES Médio Tejo contabiliza agora, até às 19:15 de sábado, 63 casos de pessoas infetadas e duas mortes (em Alcanena e em Tomar). Entroncamento e Mação continuam sem registar casos de pessoas infetadas.

Em declarações ao mediotejo.net, a Delegada de Saúde Pública do ACES Médio Tejo, Maria dos Anjos Esperança, confirmou o caso de um idoso infetado num lar ilegal em Vila Nova da Barquinha, e disse que a situação nos lares da região é uma situação que preocupa, tendo elogiado os cuidadores e profissionais destas instituições pelos cuidados e trabalho que têm realizado, o que resulta a que só haja dois casos registados em espaços com idosos, referindo-se a um lar em Fátima e a esta caso em Atalaia, Vila Nova da Barquinha.

Ourém (16), Abrantes (15), Tomar (10), Torres Novas (9), Alcanena (6), Vila Nova da Barquinha (3), Ferreira do Zêzere (2) Constância (1) e Sardoal (1), a par de duas mortes (em Tomar (1) e em Alcanena (1), são os dados acumulados referentes ao ACES Médio Tejo ao dia de hoje [sábado] e validados por Maria dos Anjos Esperança, Delegada de Saúde Pública.

Em vigilância ativa estiveram até agora um total de 362 cidadãos (contra 332 de ontem), 94 dos quais já saíram do período de 14 dias de quarentena. A maioria destes dados acumulados estão registados em Torres Novas (91), Tomar (72) e Abrantes (66). Segue-se o concelho de Ourém (45), Vila Nova da Barquinha (24), Alcanena (23), Entroncamento (19), Ferreira do Zêzere (14), Sardoal (5) e Mação (3). Com o caso positivo em Vila de Rei e  na Sertã, os municípios da área de abrangência da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo têm agora um total de 65 casos confirmados.

 

Ainda pelo Médio Tejo, na área territorial da CIM Médio Tejo, mas ligados ao ACES do Pinhal Interior Sul, há agora dois casos positivos a registar. Em Vila de Rei, uma mulher de 36 anos, e Sertã, um mulher de 51 anos.

 

Gavião e Ponte de Sor, no Alto Alentejo, não registavam casos positivos às 19:00 deste sábado. Nesta área geográfica, em 15 municípios, há quatro casos positivos a registar, três em Elvas e um em Portalegre.

No ACES do Pinhal Interior Sul, Sertã, Vila de Rei, Oleiros e Proença-A-Nova vão ter áreas de Assistência a Doentes Covid (ADC), que funcionam como centros de rastreio, apurou o mediotejo.net. Na Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA), Ponte de Sor, Elvas e Portalegre acolhem as áreas de Assistência a Doentes Covid (ADC), ou centros de rastreio, a partir da próxima semana. O município de Gavião fica adstrito a Ponte de Sor.

Na Lezíria, a Chamusca regista um caso, assim como a Golegã. A Lezíria do Tejo apresentava até às 19:30 deste sábado um total de 133 doentes, dos quais 38 casos no concelho de Santarém e 35 em Benavente. Há ainda a registar 17 casos no Cartaxo, 15 em Coruche, 10 em Almeirim, 8 em Rio Maior, 5 em Salvaterra de Magos e 3 em Alpiarça, segundo dados recolhidos pela Rede Regional. O distrito de Santarém soma assim, às 19:15 de hoje, 196 casos (133 na Lezíria do Tejo e 63 no Médio Tejo).

O ACES Médio Tejo abrange 11 municípios e cerca de 225 mil utentes/frequentadores, sendo composto pelos municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 60 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 266 mortes, mais 20 do que na véspera (+8,1%), e 10.524 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 638 em relação a sexta-feira (+6,5%).

O país está desde as 00:00 de 19 de março em estado de emergência, o que vigora até às 23:59 do dia 17 de abril. A medida proíbe toda a população de circular fora do seu concelho de residência entre 9 e 13 de abril, para desincentivar viagens no período da Páscoa.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.