"Segue-me à Capela". Foto: DR

As oficinas, que terão uma duração de dez horas e um limite de 30 participantes, são dinamizadas pelo coletivo “Segue-me à Capela”, constituído por “sete mulheres que trabalham a música tradicional portuguesa numa perspetiva contemporânea, usando a voz como principal instrumento”, refere a organização.

“Cantar a Terra, Segue-me à Capela” tem como objetivo “recuperar cantigas e dar-lhes novos contornos, num verdadeiro projeto comunitário de música”.

Os interessados em participar na oficina de cantares devem inscrever-se através do email cik@cm-macao.pt ou do telefone 241 577 246.

No domingo, dia 24, decorre o concerto final, onde será apresentado o trabalho resultante da oficina de cantares, que abordará a música tradicional mas também os cantares que são distintivos e característicos do território.

O espetáculo é aberto à comunidade em geral, e irá contar com a atuação dos formandos das oficinas realizadas nos dias anteriores.

Esta iniciativa está integrada projeto intermunicipal “Caminhos das Pessoas”, da Programação Cultural em Rede da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, que consiste num “programa de seleção de locais e objetos artísticos e culturais, para a valorização e divulgação de bens culturais e patrimoniais, mais concretamente, do património cultural e natural que apresenta um potencial de atratividade e projeção do território”.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.