Câmara de Tomar cria nova rubrica para apoiar famílias e IPSS em 350 mil euros. Foto: DR

O orçamento do município de Tomar, aprovado em Assembleia Municipal, prevê um apoio no valor de 350 mil euros para as famílias e IPSS do concelho. A presidente da autarquia, Anabela Freitas (PS), deu conta desta nova “rubrica” de apoio a “situações emergentes” tendo em conta a crise inflacionista e o aumento dos preços a nível da habitação, da energia e combustíveis .

“Nós entendemos que as famílias que têm créditos à habitação vão passar um ano muito complicado por via do aumento das taxas de juro. Portanto, entendemos que era necessário criar aqui alguns mecanismos e pudéssemos, de alguma forma, compensar essas famílias, bem como também, as IPSS do nosso concelho. E é por via desta rubrica que está dotada com 350 mil euros, que sairá daí o apoio para as famílias”, referiu na reunião.

A medida de apoio às famílias e IPSS tomarenses foi dada a conhecer em Assembleia Municipal no âmbito da discussão e votação das “Grandes Opções do Plano, Orçamento e Mapa de Pessoal do Município de Tomar para o ano de 2023”.

O documento orçado em 51,6 milhões de euros, representa um aumento de 3,1%, em relação ao do ano anterior e foi aprovado com 14 votos a favor (PS), 13 contra (PSD, CHEGA e CDS) e 4 abstenções (CDU, BE e IN).

“Considerando as adversidades que se atravessam e as dificuldades sentidas pelas famílias, foi incluído um novo programa no objetivo de Coesão Social e que visa conceder apoios diversos a famílias mais atingidas, não só com a inflação, mas também nos empréstimos para habitação e com a escalada das taxas de juro”, lê-se no documento votado. A dotação possível é de 350 000,00 € e visa “medidas orientadas para a habitação, energia e água, assim como medicamentos e outros”.

A Câmara Municipal de Tomar irá manter em 2023 os apoios com a atribuição de bolsas a alunos carenciados e para o ensino superior, aos quais se junta esta nova ação denominada “Apoios Orientados para Famílias com Emergentes dificuldades Financeiras”, com uma dotação inicial de 350 000,00 € a que se acrescenta a dotação de 456.000,00 para Protocolos vários com IPSS.

Anabela Freitas deixou, no documento, uma mensagem em que destaca as dificuldades sentidas pelas famílias, empresas e IPSS.

“Verificou-se já no ano de 2022, o aumento da taxa de inflação, a atingir valores como há 30 anos não se verificava e que a todos penaliza, a subida do preço dos bens de consumo de primeira necessidade, da energia, do gás, da água, dos combustíveis a juntar ao aumento das taxas de juros dos empréstimos à habitação, agudizam a situação financeira de todas as famílias, empresas e instituições particulares de solidariedade social”.

Desta forma, por força do aumento dos preços dos bens e das taxas de juros aos empréstimos à habitação, encontra-se contemplada a “verba para eventuais apoios que tenham de ser dados a instituições particulares de solidariedade e famílias”, lê-se no documento do Orçamento Municipal e Grandes Opções do Plano do município de Tomar para o ano de 2023.

Jéssica Filipe

Atualmente a frequentar o Mestrado em Jornalismo na Universidade da Beira Interior. Apaixonada pelas letras e pela escrita, cedo descobri no Jornalismo a minha grande paixão.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *