Foto: CMVR

As praias fluviais do Bostelim e de Fernandaires, concelho de Vila de Rei, receberam no dia 7 de julho as cerimónias de hastear da Bandeira Azul, galardão que o Bostelim recebeu pelo sétimo ano consecutivo e que Fernandaires recebeu pela primeira vez.

Em todo o distrito de Castelo Branco são apenas três as praias que receberam esta distinção (Bostelim e Fernandaires, em Vila de Rei, e Açude do Pinto, em Oleiros). Já entre os municípios da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, são seis as praias galardoadas, onde se incluem Aldeia do Mato e Fontes (Abrantes), Carvoeiro (Mação) e Agroal (Ourém).

A Bandeira Azul é atribuída pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), numa iniciativa que pretende distinguir a excelência da qualidade balnear que, em 2022, foi atribuída a 393 praias portuguesas (mais 21 que no ano passado), entre praias costeiras, fluviais, portos e marinas e embarcações de ecoturismo.

É possível a prática de diversos desportos náuticos na Praia Fluvial de Fernandaires. Foto: mediotejo.net

A atribuição da Bandeira Azul tem em conta diversos fatores, como a informação e educação ambiental, qualidade da água, gestão ambiental e de equipamentos ou a segurança e serviços.

Para a vereadora Rosa Martins, com o pelouro do Ambiente, estas distinções são motivo de “orgulho enorme”.

“Este ano com uma satisfação a dobrar – receber a Bandeira Azul, galardão de excelência para as nossas praias. Temos vindo a procurar, ano após ano, melhorar a qualidade das nossas zonas balneares de forma a torná-las ainda mais atrativas para os muitos visitantes que as procuram. É com uma satisfação enorme que recebemos estas duas bandeiras – a de Fernandaires pela primeira vez – e continuaremos a trabalhar para manter estas e outras importantes distinções que temos recebido, assim como o elevado nível das nossas praias”, refere a responsável.

Praia fluvial de Bostelim, em Vila de Rei. Fotografia: mediotejo.net

No seguimento da campanha “Os suspeitos são os do costume?”, as praias fluviais do concelho de Vila de Rei passaram a dispor de estruturas metálicas de grandes dimensões, em formato de peixe gigante, garrafa e picoto, para a deposição de embalagens e garrafas de plástico. Estas estruturas foram criadas pela equipa do CLDS 4G de Vila de Rei em parceria com o Município de Vila de Rei.

“Além de promover a recolha e a valorização das embalagens utilizadas, o impacto visual das estruturas, à medida que for sendo enchida, pretende alertar para a problemática do plástico de utilização única e para as suas consequências em termos ambientais”, refere a autarquia em nota de imprensa.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.