Praias fluviais de Aldeia do Mato e Fontes hastearam Bandeira Azul. Foto: CMA

As praias fluviais de Aldeia do Mato e Fontes, no concelho de Abrantes, hastearam na segunda-feira, 11 de julho, a Bandeira Azul, galardão atribuído pela Associação Bandeira Azul da Europa que reconhece a qualidade da água das praias fluviais.

A Praia Fluvial de Aldeia do Mato recebe a Bandeira Azul pela 12ª vez, tendo também hasteado a bandeira de Praia Acessível e a bandeira “Qualidade de Ouro”, atribuída pela Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza, pela oitava vez.

A classificação de praia com “Qualidade de Ouro” é atribuída pela Quercus no início de todas as épocas balneares às praias que cumprem com os critérios “qualidade de água excelente” nas últimas cinco épocas balneares.

Aldeia do Mato hasteia a Bandeira Azul na sua praia fluvial. Foto: CMA

No caso da Praia Fluvial de Fontes, a funcionar desde 2018, este é a quarta vez que recebe a Bandeira Azul que atesta a qualidade das suas águas, tendo-se estreado com este galardão no ano de 2019.

A Bandeira Azul é um certificado de qualidade ambiental que distingue o esforço de diversas entidades, no sentido da melhoria do ambiente marinho, costeiro, fluvial e lacustre e é atribuída anualmente às zonas balneares e marinas que cumpram um conjunto de critérios nas áreas de educação ambiental e informação, gestão e segurança, qualidade da água e meio costeiro.

Praia fluvial de Aldeia do Mato, em Abrantes. Foto: CMA

As praias fluviais de Aldeia do Mato e de Fontes dispõem de um conjunto de estruturas de apoio aos banhistas e visitantes.

Praia fluvial de Fontes, em Abrantes. Foto: CMA

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.