A morte de André Mendes em acidente de moto há um ano chocou a comunidade abrantina. Foto: Hélio Madeiras

As cerimónias fúnebres de André Mendes, vítima de um trágico despiste de moto que chocou a comunidade de Abrantes, vão decorrer na sexta-feira, com a chegada do corpo à Capela de Sant’Ana às 9.30. A missa está prevista para 10:00, seguindo depois para o crematório do Entroncamento, onde só poderá estar um número restrito de pessoas.

Um despiste de motociclo causou na terça-feira em Abrantes a morte a André Mendes, de 27 anos, elemento do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR que estava a operar no heliporto em Sardoal. O despiste fatal ocorreu às 14:43, na EN 358, num local entre Aldeia do Mato e Carvalhal.

À chegada ao local, os bombeiros encontraram o sinistrado em paragem cardiorrespiratória. Apesar das tentativas de reanimação, o óbito acabaria por ser declarado no local do acidente. A morte de André Mendes, residente em Abrantes, gerou uma onda de consternação junto dos amigos e da sociedade abrantina.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.