Foto: CMA

Os alunos finalistas do ensino secundário (regular e profissional) das escolas do concelho de Abrantes receberam na sexta-feira os seus Prémios de Mérito e um apoio financeiro de 1.250 euros, numa cerimónia contida devido à pandemia de covid-19 e que decorreu no edifício dos Paços do Concelho.

Os prémios foram entregues pelo Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, pelo representante da Tejo Energia, Carlos Ribeirinho, pela Vereadora Celeste Simão, e pelos diretores das escolas: Jorge Costa (Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes); Alcino Hermínio (Agrupamento de Escolas Nº 2 de Abrantes); e João Quinas (EPDRA – Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes).

Numa cerimónia diferente do habitual, cada aluno entrou individualmente no Salão Nobre.

Assim, no ano letivo 2019/2020, os melhores alunos foram:

– Nuno Miguel Barbas Gaio e Silva – Ensino Secundário, Curso Línguas e Humanidades – E.S.c/2ª e 3º CEB Dr. Manuel Fernandes, que não esteve presente, tendo sido os pais a receber o diploma de mérito;

– Carlos Manuel Rita Mendonça – Ensino Profissional, Curso Técnico de Soldadura – E.S.c/2ª e 3º CEB Dr. Manuel Fernandes;

– Tiago Miguel Gaudêncio Dias Ricardo – Ensino Secundário, Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias – E. S. Dr. Solano de Abreu;

– Nuno Pedro Marques Novo – Ensino Profissional, Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos – E.S. Dr. Solano de Abreu;

– Miguel Jacob Sena Sardinha – Ensino Profissional, Técnico de Gestão Equina, Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes (EPDRA), que também não esteve presente, tendo sido Sofia Loureiro a sua representante para receber o diploma.

Os prémios de mérito resultam de um protocolo de colaboração estabelecido em 2012 entre a autarquia de Abrantes, a Tejo Energia e as escolas Solano de Abreu, Manuel Fernandes, Octávio Duarte Ferreira e EPDRA e pretendem ser um incentivo ao mérito escolar dos alunos.

A Tejo Energia e a Câmara de Abrantes asseguram os prémios monetários, enquanto que as escolas envolvidas fazem o processo de seleção dos alunos, sendo que a regra de apuramento é a obtenção da melhor média calculada através das classificações obtidas no 12º ano (10º, 11º, 12º) incluindo as classificações de exame da 1ª e 2ª fase.

Cada um dos alunos recebe um prémio de 1.250 euros.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, citado em nota de imprensa, estes prémios “são uma forma de promovermos a excelência e o esforço de quem se empenha”, salientando ainda o “papel imprescindível que a Escola tem na construção da Humanidade”.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.