Foto: CM Tomar

A cobrança de parquímetros em zonas tarifadas ao ar livre continua suspensa em Tomar, medida tomada no âmbito da contingência e confinamento em tempo de pandemia. A Câmara Municipal entende que deverá ser retomada a cobrança de tarifas de estacionamento logo que o novo parque de estacionamento, gratuito, junto à estação ferroviária e à Avenida Fonseca Simões, esteja concluído, algo que se prevê acontecer no final de junho. Caso haja atraso na conclusão das obras do novo parque, o município irá optar por ativar faseadamente a cobrança nos parquímetros, começando pela bolsa de estacionamento junto aos CTT.

A informação foi dada por Anabela Freitas (PS), na última reunião de Câmara, demonstrando que a intenção da Câmara Municipal de Tomar é retomar a cobrança de parquímetros nas zonas de estacionamento tarifadas após a conclusão do novo parque de estacionamento em construção junto à estação ferroviária, na Avenida Fonseca Simões.

A previsão é que será possível estacionar a partir do final de junho na nova bolsa de estacionamento gratuito, nascida para fazer face à necessidade de lugares naquela zona da cidade e de acesso ao centro histórico nomeadamente pelos constrangimentos causados obras na envolvente da Várzea Grande.

O novo parque de estacionamento da cidade, que terá um total de 335 lugares para viaturas ligeiras, em terreno adjacente à estação ferroviária, paralelo à Avenida António da Fonseca Simões, deverá estar concluído até final deste mês de junho. “No final do mês, ao que tudo indica, estará pronto ou apto a acolher automóveis, ainda que não o esteja na totalidade dos lugares previstos”, indicou.

Caso a obra atrase, o Município começará por colocar os parquímetros a funcionar “faseadamente” a 1 de julho, reativando em primeiro lugar a cobrança junto às bolsas de estacionamento dos Correios.

Por outro lado, se o parque de estacionamento nos terrenos da IP ficar totalmente concluído e pronto a funcionar, todos os parquímetros passarão a estar ativos para a devida cobrança de estacionamento em zonas tarifadas no início de julho.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.